Notícias

Arquivos

SUJEITOS SOCIAIS E PROTEÇÃO SOCIAL

O debate contemporâneo sobre a formação de sujeitos sociais. Sociabilidades, identidades e subjetividades. Interseções de classe, raça, geração e nacionalidade na produção de sujeitos demandantes. Esfera privada e práticas de proteção social primária. Redes sociais, comunidades, famílias e estratégias de sobrevivência. Redes de sociabilidade, política e cidadania. A transição da proteção social primaria para a proteção social secundária.


Bibliografia Básica da Disciplina

ALMEIDA, M. da S. Rompendo as barreiras do preconceito candomblé, resistência e enfrentamento da pobreza. In: SILVA, D de P.M. da, Novos contornos no espaço social: gênero, geração e etnia. Rio de Janeiro: UERJ, 1999.
ANDRÉ, M. da C. Processos de subjetivação em afro-brasileiros: anotações para um estudo. Psicologia: Teoria e Pesquisa, vol.23, n.2, 2007.
ARENDT, H. Eichmann em Jerusalém. Um relato sobre a banalidade do mal. São Paulo: Diagrama & Texto,1983.
BREAUX, R. Maintaining a home for girls: the lowa federation of colored womens club at the university of lowa. The Journal of African American History, vol. 2, 2002.
BORDIEU, P. Razões práticas: sobre a teoria da ação. São Paulo: Papirus, 1996.
_______. A dominação masculina, Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.
BERNARDES, A. G. e GUARESCHI, N. Estratégias de produção de si e de biotecnologias. Psicologia em estudo, vol.12, n.1, 2007.
BESSA, K. Os festivais GLBT de cinema e as mudanças estético-políticas na constituição da subjetividade. Cadernos Pagu, n.28, 2007.
BLACKWELL, M e NABER, N. Interseccionalidade em uma era de globalização: As implicações da conferência mundial contra o racismo para práticas feministas transnacionais. Revista Estudos Feministas, vol.10, n.1, 2002.
BRAH, A. Diferença, diversidade, diferenciação. Cadernos Pagu, n.26, 2006.
BURKE, P. Unidade e variedade na história cultural. In: Variedades de história cultural, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.
CARTAXO, A. B. Estratégias de sobrevivência. São Paulo: Cortez,1995.
CHAUNCEY, G. Gay New York. gender, urban culture, and the making of the gay male world. 1890 -1940. New York: Basic Books, 1994.
COSTA, I. de S. A. da. Teletrabalho: subjugação e construção de subjetividades. Revista Administração Pública, vol.41, n.1, 2007.
DARNTON, R. O beijo de Lamourette. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.
DOMINGUES, J. M. Desenvolvimento, modernidade e subjetividade. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.14, n.40, 1999.
FREITAS, R de C. S. Mães em luta: reflexões sobre um novo tema. Revista Gênero, vol. 2, n.1,2001.
FREITAS, M. de F. Q. de. Educação de jovens e adultos, educação popular e processos de conscientização: intersecções na vida cotidiana. Educar em revista, n.29, 2007.
GIDDENS, A. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.
_______. Transformações na intimidade: sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. São Paulo: UNESP, 1993.
GINZBURG, C. O queijo e os vermes: o cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela Inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
GIUMBELLI, E. O cuidado dos mortos. Uma história da condenação de legitimação do espiritismo. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1997.
GOIS, J.B.H. A constituição das ONGs/AIDS no brasileiras: histórias, idéias e autorepresentações (1995-1998). Ser Social, n.7, 2000.
_____. Proteção social e serviço social: comentários a propósito da revisão curricular. In: Caderno de Comunicações do VII Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais. Salvador, 1995.
_____. Revolta de Stonewall. As noites de protesto. In SILVA,F.C.T da, Enciclopédica de guerras e revoluções. As grandes transformações do nosso
tempo. Rio de Janeiro: Campus, 2004.
_____. Redes de solidariedade. In SILVA, F.C.T da, Enciclopédia de guerras e revoluções. As grandes transformações do nosso tempo. Rio de Janeiro: Campus, 2004.
HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.
HAROCHE, C. Subjetividades e aspirações: os movimentos de juventude na Alemanha (1918-1933). Ágora, vol.9, n.1, 2006.
LANDIM, L. Ações em sociedade. Rio de Janeiro: ISER, 1998.
LISBOA, T. K. Mulheres migrantes de origem cabocla e seu processo de empoderamento. Revista Gênero, vol.2, n.2, 2002.
MAGALHÂES, R. Enfrentando a pobreza, reconstruindo vínculos sociais: as lições da Ação da Cidadania contra a fome, miséria e pela vida. Cadernos de Saúde Pública 18 suplemento. 2002.
MANCEBO, D. Globalização, cultura e subjetividade: discussão a partir dos meios de comunicação de massa. Psicologia: Teoria e Pesquisa, vol.18, n.3, 2002.
MENEGHEL, S. N. F; Olga e RAMÃO, S. R. Histórias de resistência de mulheres negras. Revista Estudos Feministas, vol.13, n.3, 2005.
MIGUEL, L. F. Política de interesses, política do desvelo: representação e “singularidade feminina”. Revista Estudos Feministas, vol.9, n.1, 2001.
MORAES, T. D. and NASCIMENTO, M. L. D. Norma ao risco: transformações na produção de subjetividades contemporâneas. Psicologia em Estudo, vol.7, n.1, 2002.
NOVAES, R. Juventude e ação social no Rio de Janeiro: resultados de pesquisa. In: L. Landim (org.). Ações em sociedade. Rio de Janeiro: ISER,1998.
OSSMAN-DORENT, S. SOS racismo. Quadros políticos da desordem planejada na França. Novos Estudos CEBRAP, n.21, 1998.
PEIXOTO JUNIOR, C. A. Sujeição e singularidade nos processos de subjetivação. Ágora, vol.7, no.1, 2004.
ROCHA, M. L. and ROCHA, D. Produção de conhecimento, práticas mercantilistas e novos modos de subjetivação. Psicologia e Sociedade, vol.16,n.1, 2004.
QUADRAT, S. V. Aparição com vida: as madres de Plaza de mayo e a luta por justiça. Revista Gênero, vol.3, n.1, 2003.
SCARANO, J. Cotidiano e solidariedade. Vida diária da gente de cor nas Minas Gerais século XVIII. São Paulo: Brasiliense, 1994.
SCHUTZ, A. Fenomenologia e relações sociais: textos escolhidos, Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1979.
SILVA, C. B. Relações de gênero e subjetividades no devir MST. Revista Estudos Feministas, vol.12, n.1, 2004.
SIMMEL, G. Sociologia. São Paulo: Ática,1983.
______. A metrópole a vida mental. In: VELHO, O. (org.). O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996.
SOUZA, J. Democracia racial e multiculturalismo: ambivalente singularidade cultural brasileira. Estudos Afro-Asiáticos, n.38, 2000.
STEPHANOU, M. Instaurando maneiras de ser, conhecer e interpretar. Revista Brasileira de História, vol.18, n.36, 1998.
STOLKE, V. O enigma das interseções: classe, “raça”, sexo, sexualidade: a formação dos impérios transatlânticos do século XVI ao XIX. Revista Estudos Feministas, vol.14, n.1, 2006.
THOMPSON, E. P. Tempo disciplina de trabalho. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 1998.
VELÁSQUEZ, B. et al. Psicologia como instrumento de produção de subjetividades. Revista do Departamento de Psicologia da UFF, vol.17, n.1,2005.
VELHO, G. Projeto e metamorfose: antropologia das sociedades complexas, Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

Copyright 2020 - STI - Todos os direitos reservados