Arquivos

ESTADO, SOCIEDADE E CIDADANIA

Estado e sociedade civil: abordagens clássicas e contemporâneas. Cidadania e Democracia: abordagens clássicas e contemporâneas. Esfera pública: debate teórico e processos de constituição. Mercado e regulação social. Estado e sociedade e o processo de formação das políticas públicas. A especificidade da política social no âmbito das políticas públicas. A articulação entre as esferas macro e micro sociais na constituição da cidadania e dos direitos sociais.


Bibliografia Básica da Disciplina

FLEURY, S. Modalidades de transição e padrões de incorporação de demandas sociais. In Estado sem cidadãos – seguridade social na América Latina. Rio de Janeiro: editora FIOCRUZ, 1994. Pp.59-100. Disponível em http://books.scielo.org/id/jm5wd/pdf/fleury- 9788575412428.pdf.

POLANYI, K. A Grande Transformação: as origens da nossa época. Tradução de Fanny Wrabel. 2ª. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3951723/mod_resource/content/1/1980_Polanyi_ A%20grande%20transform..pdf.

BALL, S.J. What is Policy? Texts trajectories and toolboxes. Discourse: Studies in the Cultural Politics of Education 1993 13(2). (Traduzido para o Português)

DI GIOVANNI, G. As estruturas elementares das políticas públicas. Caderno de pesquisa 82. Campinas: NEPP-UNICAMP, 2009.

HEYWOOD, A. Politics. London: Macmillan, 1997. Cap. 1.

MARQUES, E.C. As políticas públicas na ciência política. In Marques, E. e Faria, C. (org.). A Política Pública como campo multidisciplinar. São Paulo: Ed. UNESP/ CEM.

VIANA, A. L. D. & LEVCOVITZ, E. Proteção social: introduzindo o debate. In A. L. D. VIANA; P. E. ELIAS; N. IBAÑEZ. Proteção social: dilemas e desafios. São Paulo: HUCITEC, 2005.

ADELANTADO, J. et al. Las relaciones entre estructura y politicas sociales: una propuesta teórica. Revista Mexicana de Sociologia 60 (3), 1998.

FIGUEIREDO, A.C. Princípios de justiça e avalição de políticas. Lua Nova 39, 1997.

FLEURY, Sônia, 2002. Qual política? Que social? – reflexões analíticas sobre América Latina. Trabalho apresentado no seminário Perspectivas de la política social en América Latina. Washington, D.C.: INDES.

PEREIRA, P.A.P. Discussões conceituais sobre política social como política pública e direito de cidadania. In BOSCHETTI, I. et al. (orgs). Política social no capitalismo. São Paulo: Cortez, 2008.

SANTOS, W.G. A trágica condição da política social. In ABRANCHES, S.H.; SANTOS, W.G.; COIMBRA, M.A. Política Social e Combate a Pobreza. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. 3 ed., 1994. Pp 33-51.

WEFFORT, F. C. (org.). Os clássicos da política. Volume 1. São Paulo: Ática, 1999. Capítulos 3 (Hobbes), 4 (Locke), 6 (Rousseau) e 7 (federalistas).

CARNOY, M. Estado e Teoria Política. Campinas: Papirus, 1988. Capítulo 2

WEFFORT, F. C. (org.). Os clássicos da política. Volume 2. São Paulo: Ática, 2006. Capítulos 6 (Stuart Mill) e 7 (Marx).

BRESSER-PEREIRA, L.C. Democracia, Estado Social e Reforma Gerencial. RAE 50 (1), 2010 112-116

SECCHI, L. Modelos organizacionais e reformas da administração pública. RAP 43 (2):347-69, 2009.

WEBER, M. Política como vocação. In H.H. Gerth e C.Wright Mills (Orgs.) Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: Zahar.

MARQUES, E, 1997. Notas críticas à literatura sobre Estado, políticas estatais e atores políticos. BIB – Boletim Informativo Bibliográfico 43. pp.67-102.

SKOCPOL, T. Bringing the State back in: strategies of analysis in current research. In P.EVANS & D. RUESCHEMEYER & T. SKOCPOL. Bringing the State back in. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

ABRUCIO, F.L.; FRANZESE, C. Federalismo e políticas públicas: o impacto das relações intergovernamentais no Brasil. Texto digitado, s/d.

AVELAR, L.; CINTRA, A.O. Sistema Político Brasileiro: uma introdução. Rio de Janeiro – São Paulo: Fundação Konrad-Adenauer-Stiftung – Ed. UNESP. (parte 2 – capítulos 1 a 4)

NUNES, E.O. A gramática política do Brasil: clientelismo, corporativismos e insulamento burocrático. São Paulo: Zahar, 2004.

SANTOS,W.G. Razões da Desordem. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

ARRETCHE, M.T. Emergência e desenvolvimento do Welfare State: teorias explicativas. BIB no.39, 1996.

ESPING-ANDERSEN, G. As três economias políticas do Welfare State. Lua Nova 24, 1991.

KERSTENETZKY, C.A.L. Um novo Welfare State no horizonte? In MENICUCCI, T.; GONTIJO, J.G.. (org.). Gestão e políticas públicas no cenário contemporâneo. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2016.

COSTA, S.G. Sociedade salarial: contribuições de Robert Castel e o caso brasileiro. Serviço Social e Sociedade 63, 2000.

DRAIBE, S.M. Welfare State no Brasil: características e perspectivas. Cadernos de Pesquisa 08. Campinas: NEPP/ UNICAMP, 1993. Disponível em https://sociologiajuridica.files.wordpress.com/2011/10/o-welfare-state-no-brasil-caracterc3adsticas -e-perspectivas-sonia-draibe.pdf

MEDEIROS, M. A Trajetória do Welfare State no Brasil: Papel Redistributivo das Políticas Sociais dos Anos 1930 aos Anos 1990. Texto para discussão 852. Brasília: IPEA, 2001.

KERSTENETZKY, C.A.L. O Estado do Bem-Estar Social na idade da razão. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. Capítulos 7 e 8.

DAHL, R. Um prefácio à teoria democrática. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1989. (Cap. 3).

KRITSCH, R. Estado e sociedade civil na teoria política: alguns paradigmas, muitas trajetórias. Revista de Sociologia Política 13 (28), 2014.

SCHMITTER, P. La consolidación de la democracia y la representación de los grupos sociales. Revista Mexicana de Sociología 3, 1993.

NOGUEIRA, M.A. Um Estado para a sociedade civil. São Paulo: Cortez, 2004. Capítulo 3

SANTOS, B.S.; AVRITZER, Leonardo. Para ampliar o cânone democrático. In Democratizar a democracia: os caminhos da democracia participativa. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

VALLE, A.G. Participação, (des) igualdade política e democracia. In MIGUEL, L.F. (org.). Desigualdades e democracia. São Paulo: UNESP, 2016.

BODSTEIN, R.C. Cidadania e modernidade: emergência da questão social na agenda pública. Cadernos de Saúde Pública 13(2), 1997. pp.185-204.

COUTINHO, C.N. Cidadania e Modernidade. Perspectivas 22, 1999. Pp.41-59.

FRASER, N. Redistribución, reconocimiento y exclusión social. In Inclusión social y nuevas ciudadanias: condiciones para la convivencia y seguridad democráticas. Colombia: Pontificia Universidad Javerian, 2003.

MARSHALL, T.H. Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar, capítulo 3.

DINIZ, E. Depois do neoliberalismo: rediscutindo a relação Estado e desenvolvimento no novo milênio. In BOSCHI, R.R. (org.). Variedades de capitalismo, política e desenvolvimento na América Latina. Belo Horizonte: UFMG, 2011.

DRAIBE, S; RIESCO, M. Estados de Bem-Estar Social e estratégias de desenvolvimento na América Latina. Um novo desenvolvimentismo em gestação? Sociologias, ano 13, no 27, mai./ago. 2011, p. 220-254.

KERSTENETZKY, C.; KERSTENETZKY, J. O Estado (de Bem-Estar Social) como Ator do Desenvolvimento: Uma História das Ideias. Dados 58 (3), 2015

AVRITZER, L. Impasses da democracia no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

CARVALHO, J. M. de. Cidadania no Brasil – o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

CARVALHO, L. Valsa brasileira: do boom ao caos econômico. São Paulo: Todavia, 2018.

KERSTENETZKY, C.A.L. O Estado do Bem-Estar Social na idade da razão. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. Capítulo 9

LOBATO, L.V.C. Políticas sociais e modelos de bem-estar social: fragilidades do caso brasileiro. Saúde debate, Rio de Janeiro, v. 40, n. spe, p. 87-97, Dec. 2016. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-11042016000500087&lng= en&nrm= iso.

Copyright 2021 - STI - Todos os direitos reservados