Notícias

Arquivos

AVALIAÇÃO DE POLÍTICAS SOCIAIS

A política na avaliação de políticas sociais. Teorias e modelos de análise e avaliação de políticas sociais. O monitoramento no processo de avaliação de políticas sociais. Produção de instrumentos de avaliação. Técnicas de análise de dados para avaliação. Casos brasileiros de avaliação de políticas sociais: análises de metodologias e resultados. Impacto das avaliações na formulação das políticas sociais. Processo de elaboração de pesquisa avaliativa.


Bibliografia Básica da Disciplina

ALVES, A. M. e COURA, P. F. Avaliação das ações de atenção às mulheres sob violência no espaço familiar, atendidas no Centro de Apoio à Mulher (Belo Horizonte), entre 1996 e 1998. Ciências e Saúde Coletiva, vol.6, n.1, 2001.
ARRUDA, B. K. G. de. Sistema de vigilância alimentar e nutricional: frustrações, desafios e perspectivas. Cadernos de Saúde Pública, vol.8, n.1,1992.
ANDER-EGG, E., AGUILAR, M. J. Avaliação de serviços e programas sociais. Rio de Janeiro: Vozes, 1995.
BARROS, P. L. et all. Avaliação de políticas públicas. Campinas: NEPP, 1999.
BARREYRO, G. B. e ROTHEN, J. C. “SINAES” contraditórios: considerações sobre a elaboração e implantação do sistema nacional de avaliação da educação superior. Educação e Sociedade, vol.27, n.96, 2006.
BEZERRA, M. O. Em Nome das bases. Política, favor e dependência pessoal. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1999.
BODSTEIN, R e ZANCAN, L. Monitoramento e avaliação do programa de desenvolvimento local integrado e sustentável de Manguinhos. MAPDLISM,
2000/2003.
BONAMINO, A. e FRANCO, C. Avaliação e política educacional: o processo de institucionalização do SAEB. Cadernos de Pesquisa, n.108, 1999.
BRAGA, S. S. Podem as novas tecnologias de informação e comunicação auxiliar na consolidação das democracias? Um estudo sobre a
informatização dos órgãos legislativos na América do Sul. Opinião Pública, vol.13, n.1, 2007.
BRISOLLA, S. N. Indicadores para apoio à tomada de decisão. Ciência da Informação, vol.27, n.2, 1998.
BUARQUE, C. A revolução nas prioridades. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.
BULHÕES, M. da G. P. Plano nacional de qualificação do trabalhador -Planfor: acertos, limites e desafios vistos do extremo sul. São Paulo em Perspectiva, vol.18, n.4, 2004.
BUSTELO, E. e MINUJIN, A. Los ejes perdidos de la política social. Papel político, n.5, abril, Universidad Javeriana, Bogotá: 1997.
CAMPOS, G. W.; BARROS, R. B. de e CASTRO, A. M. de. Avaliação de política nacional de promoção da saúde. Ciências em Saúde Coletiva, vol.9,n.3, 2004.
CANO, I. Introdução à avaliação de programas sociais. Rio de Janeiro:FGV, 2004.
CARVALHO, M. A. R; CHEIBUB, Z. B. e BURGOS, M. B. e SIMAS, M. Cultura política e cidadania: uma proposta de metodologia de avaliação do Programa Favela-Bairro, 1999.
CHAVES, M. de B. G.; CARDOSO, A. M. e ALMEIDA, C. Implementação da política de saúde indígena no pólo-base Angra dos Reis, Rio de Janeiro,Brasil: entraves e perspectivas. Cadernos de Saúde Pública, vol.22, n.2, 2006.
COHEN, E. e FRANCO, R. Avaliação de projetos sociais. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.
CONILL, E. M. Políticas de atenção primária e reformas sanitárias: discutindo a avaliação a partir da análise do Programa Saúde da Família em Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, 1994-2000. Cadernos de Saúde Pública, vol.18, 2002.
______. Avaliação da integralidade: conferindo sentido para os pactos na programação de metas dos sistemas municipais de saúde. Cadernos de Saúde Pública, vol.20, n.5, 2004.
DIAS, J. S. Avaliação ética e política em função da educação como direito público ou como mercadoria. Educação e Sociedade, vol.25, n.88, 2004.
DESLANDES, S. F. Concepções em pesquisa social: articulações com o campo da avaliação em serviços de saúde. Cadernos de Saúde Pública,vol.13, n 1. 1997.
DIXON, J. Sistemas de seguridade social na América Latina: uma avaliação ordinal. Opinião Pública, vol.6, n.2, 2000.
DUBEUX, L. S. et all Formação de avaliadores na modalidade educação à distância: necessidade transformada em realidade. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, vol.7, suplemento1, 2007.
ELIAS, F. T. S. e PATROCLO, M. A. de A. Utilização de pesquisas: como construir modelos teóricos para avaliação?. Ciências e Saúde Coletiva, vol.10, n.1, 2005.
ESTEVES, L. C. G. O FUNDEF no estado do Rio de Janeiro: a óptica dos perdedores. Revista Brasileira de Educação, vol.12, n.35, 2007.
FARIA, C. A. P. de. A política da avaliação de políticas públicas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.20, n.59, 2005.
FERREIRA, M. de A. et all. O significado do PROFAE segundo os alunos: contribuição para a construção de uma política pública de formação profissional em saúde. Texto contexto – enfermagem. vol.16, n.3, 2007.
FIGUEIREDO, A. C. Princípios de justiça e a avaliação de políticas. Lua Nova, n 39, 1997.
FIGUEIREDO, M. F; FIGUEIREDO A. M. C. Avaliação política e avaliação de políticas: um quadro de referência teórica. Belo Horizonte, 1986.
FLEURY, S. Metodologia de avaliação do Programa Favela-Bairro. Rio de Janeiro: Ebap/FGV, 2001.
FREITAS, D. N. T. de. Avaliação e gestão democrática na regulação da educação básica brasileira: uma relação a avaliar. Educação e Sociedade, vol.28, n.99, 2007.
GARCIA, R. e ROSELINO, J. E. Uma avaliação da lei de informática e de seus resultados como instrumento indutor de desenvolvimento tecnológico e industrial. Gestão e Produção, vol.11, n.2, 2004.
GOMES, A. M. Política de avaliação da educação superior: controle e massificação. Educação e Sociedade, vol.23, n.80, 2002.
GUMA, e LINCOLN, Y. The coming of age of evaluation. Sage Publications, Newbury Park, 1988.
HARTZ, Z. Avaliação em saúde. Dos modelos conceituais à prática na análise da implantação dos programas. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1997.
HARTZ, Z. M. de A. Princípios e padrões em metaavaliação: diretrizes para os programas de saúde. Ciências e Saúde Coletiva, vol.11, n.3, 2006.
HEYWOOD, A. Politics. London: Macmillan, 1997.
HOGWOOD, B. W. e GUNN, L. A. Policy analysis for the real world. Oxford: Oxford University Press, 1984.
IBAÑEZ, N. e VECINA, G. Modelos de gestão e o SUS. Ciências e Saúde Coletiva, vol.12, 2007.
KHAKEE, A. The emerging gap between evaluation research and practice. London,2003.
LABRA, M. E. Análise de políticas, modos de policy-making e intermediação de interesses. Uma Revisão. Rio de Janeiro, 1999.
LINDBLOM, C. E. O processo de decisão política. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1980.
LINS, M. E. et all. O uso da análise envoltória de dados (DEA) para avaliação de hospitais universitários brasileiros. Ciências e Saúde Coletiva,
vol.12, n.4, 2007.
MATOS, N. D. de. A política de educação especial no estado de Sergipe (1979-2001). Revista Brasileira Educação Especial, vol.13, n.1, 2007.
MINAYO, M. C. de S. Abordagem antropológica para avaliação de políticas sociais. Revista de Saúde Pública, vol.25, n.3, 1991.
MOKATE, K. Convertiendo el ´monstruo´ en aliado: la evaluacion como herramienta de la gerencia social. Washington:INDES/BID,2000.
MOREIRA, M. R., FERNANDES, M. B. e SUCENA, L. F. M. A avaliação de políticas sociais no contexto da reforma gerencial do Estado: contribuições para o debate metodológico. Revista Ser Social, 14ªed, 2004.
NOGUEIRA, M. A. As possibilidades da política. Idéias para a reforma democrática do estado de São Paulo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.
PEDROSA, J. I. dos S. Perspectivas na avaliação em promoção da saúde: uma abordagem institucional. Ciências e Saúde Coletiva, vol.9, n.3, 2004.
PEREIRA, S. E; FIGUEIREDO, A. dos S. e LOUREIRO, P. R. A. Avaliação do impacto da utilização de crédito, da educação e da escolha do canal de comercialização na horticultura: caso do núcleo rural do Distrito Federal. Revista de Economia e Sociologia Rural, vol.44, n.4, 2006.
PINHEIRO, P. S. e MESQUITA, P. de Programa nacional de direitos humanos: avaliação do primeiro ano e perspectivas. Estudos Avançados, vol.11, n.30, 1997.
POCHMAN, M (org). Políticas de inclusão social: resultados e avaliação. São Paulo: Cortez,2004.
RODRIGUES, R. V.; CASTRO, E. R. de e TEIXEIRA, E. C. Avaliação de uma política de estabilizaçãode renda para a agricultura familiar. Revista de Economia e Sociologia Rural, vol.45, n.1, 2007.
ROZENFELD, S. Avaliação do uso dos medicamentos como estratégia para a reorientação da política de insumos em saúde. Cadernos de Saúde Pública, vol.5, n.4, 1989.
SANTANA, L. A. A. e SANTOS, S. M. C. dos Sistema de vigilância alimentar e nutricional na implementação do programa leite é saúde: avaliação em municípios baianos. Revista de Nutrição, vol.17, n.3, 2004.
SILVA, L. M. V. Avaliação do processo de descentralização das ações de saúde. Ciência & Saúde Coletiva. n. 4, vol.2, 1999.
SILVA, M. O. S. Avaliação das políticas sociais: concepção e modelos analíticos. Serviço Social e Sociedade,n. 53, 1997.
SANTOS, S. B. Perspectivas da avaliação na política nacional de humanização em saúde: aspectos conceituais e metodológicos. Ciências e Saúde Coletiva, vol.12, n.4, 2007.
SOUSA, M. da C.; SCATENA, J. H. G. e SANTOS, R. V. O sistema de informação da atenção à saúde indígena (SIASI): criação, estrutura e funcionamento. Cadernos de Saúde Pública, vol.23, n.4, 2007.
TANEZINI, T. C. Z. Parâmetros teóricos e metodológicos para análise de políticas sociais. Revista Ser Social, 14ª ed, 2004.
TOMASI, E. et all. Aplicativo para sistematizar informações no planejamento de ações de saúde pública. Revista de Saúde Pública, vol.37, n.6, 2003.
VIACAVA, F. et all. Uma metodologia de avaliação do desempenho do sistema de saúde brasileiro. Ciências e Saúde Coletiva, vol.9, n.3, 2004.
VIANA, A. L. Abordagens metodológicas em políticas públicas. Revista de Administração Pública, 1995.

Copyright 2020 - STI - Todos os direitos reservados